XII

Uma noite é a morte do Avô.

 

Rompendo a trama do cotidiano, o acontecimento desoculta a verdade da impermanência.

O velho pede água.

Depois, que lhe acomodem o travesseiro, e acaba-se na dor de-madrugada.

Jaz;

Por umas horas a corporeidade horizontal jaz na sala onde os móveis foram arredados para compor o cenário.

 

As adolescentes em lágrimas circulam.

O irmão, no canto da copa, procura entender, não entende: só aquela ausência e estranheza e o cheiro dos cravos do defunto. Mas sente que de-repente dentro dele algo obscuro germinou.

 

Pag Anterior
Pag Anterior
Pag Anterior
Pag Seguinte
Pag Seguinte
Pag Seguinte

Pag

 14/22

Mostrar Mais

cmp